Região Sudeste
Economia
Turismo
Folclore
Culinária
Relevo-clima
Fale Conosco
Mapa do Site




Região Sudeste
     sudeste A região sudeste do Brasil é a mais populosa do país. Aliás, se fosse um país, seria o décimo quinto mais populosos do mundo. A região é composta por quatro estados brasileiros: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo. Isso nos leva a um número aproximado de 927,286,2 Km (em torno de 10,85 % do território nacional)  e uma densidade demográfica de 78,09 pessoas por Km quadrados. Principalmente as cidades turísticas do Rio e São Paulo que são as mais industrializadas, populosas e com problemas típicos de cidades desenvolvidas: grandes engarrafamentos, enchentes, por conta do excesso de lixo  e outros. Um dado que mostra a importância do sudeste para Brasil é que, em torno de, 43% da população brasileira se encontra nesses quatro estados.

    É a região mais rica do país: seu PIB é em torno de 1.698.590.000.000,00  segundo o IBGE (no ano de 2009). Só para se ter uma ideia, só São Paulo, que é o estado de maior circulação de dinheiro do Brasil, tem um PIB em torno de um trilhão e com uma participação de 33% no Produto Interno Bruto nacional. A cidade, aliás, é o único local brasileiro considerada uma megalópole (cidade com níveis acima de uma metrópole). A sua economia se espelha na taxa de área urbana nos estados que compõem a região: em torno de 90,5%. A alta circulação de renda em contraponto com a enorme população do local resulta num Índice de Desenvolvimento Humano alto: 0,824 - o segundo maior do Brasil, perdendo apenas para a região sul.

    Essa região foi parte importante do país desde cedo, quando o Rio de Janeiro se tornou uma a capital brasileira  (depois da Bahia e antes de Brasília). Sua importância política continua firme: é a região de maior colégio eleitoral do Brasil, sendo que São Paulo é o maior do Brasil, seguido de Minas Gerais.

     Além disso, numa fase econômica do Brasil conhecida como “café com leite” (período em que esses dois produtos eram os mais produzidos e os mais exportados. Significavam a maior parte das atividades econômicas na época) os quatro estados do sudeste eram os principais produtores dos produtos. O bom solo da região ajudou na época e continua ajudando a atividade nessa área. Para se ter uma ideia, o principal produtor de cana-de-açúcar, (produto cada vez mais valorizado pelos seus novos usos como  combustível, é a região sudeste).

    Além dos aspectos econômicos, a cultura também é um ponto forte do sudeste. Lá, estão grandes símbolos do país: o monumento do Cristo Redentor, o Maracanã (símbolo do futebol no Brasil, o mais vitorioso do mundo em copas) as cidades históricas de Minas Gerais (guarda marcas de eventos importantes como a Inconfidência Mineira), as praias brasileiras de todo o litoral sudeste (que mostram as belezas naturais do país) e muitas outras belezas.

    É no sudeste que se realiza um dos carnavais mais famosos do Brasil. O do Rio, por exemplo, movimenta, por ano, em torno de  R$ 1 bilhão, segundo a RioTur.O turismo é mais um fator que acrescenta à economia e uma consequência da riqueza cultural da área.

    Não há como negar a importância do sudeste brasileiro. Seja qual o ponto a ser analisado, a região tem número impressionantes e de grandeza nacional.